O humanamente possível é pouco

| |
Olá meninas queridas... Estou um tanto utilidade pública... Hoje é dia da consciência negra... Espero que algumas saibam o trabalho que deu as primeiras pessoas engajadas na defesa dos direitos humanos para formalizar este dia nacional... Na Bahia todo o mês de novembro será dedicado a Consciência Negra... Nada mais justo... É o estado com a maior representatividade de afrodescendentes e que possui grande parte de sua economia e cultura ancorada na mãe África.

Mas hoje também é um dia a se lamentar... A fundação Perseu Abramo relata a vergonhosa realidade da mulher brasileira... O que me impressiona é que ainda existem pessoas que questionam as ações afirmativas e protetoras às mulheres... Talvez eu viva num mundo mais arriscado, mais perigoso, onde diferenças são visíveis e o humanamente possível é pouco. E estas pessoas conseguem realmente percorrer toda sua existência sem enxergar estas disparidades.

Então segue para vocês... Uma reportagem sobre este assunto... Saibam que informação é poder... É oportunidade de mudar... Portanto se informem!

http://www.usp.br/espacoaberto/arquivo/2001/espaco06mar/fotos/DiaDaMulher2.gif

Dados da Fundação Perseu Abramo apontam que, a cada 15 segundos, uma mulher é espancada no Brasil. De acordo com a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, as violências contra as mulheres vão desde o físico até o psicológico, dentro e fora de casa.

» Opine sobre a violência contra a mulher

Na sua avaliação, uma violência gera outra. Para conscientizar a população sobre a importância de denunciar essas agressões foi lançada hoje a Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, cujo slogan deste ano é: Comprometa-se!

A ministra disse que não há como afirmar se a violência contra as mulheres aumentou. Ela assinalou, entretanto, que o número de denúncias cresceu e deve ser cada vez maior. De acordo com Nilcéa, isso se deve à resposta das mulheres à Lei Maria da Penha e às campanhas de incentivo ao relato de agressões.

De acordo com a ministra, é preciso conscientizar a sociedade de que a violência contra a mulher não é um problema de mulheres. Para Nilcéa, uma outra campanha - Homens pelo fim da violência - , tem o objetivo de conscientizar a população masculina e arrecadar assinaturas de homens que são não aceitam a violência contra a mulher.

"Não adianta imaginarmos que vamos enfrentar a violência contra as mulheres sem a colaboração dos homens. Sem que os homens entendam que a violência contra as mulheres os prejudica, prejudica suas famílias, os seus filhos. É preciso que eles atuem ativamente. Então, precisamos não só da solidadriedade dos homens, precisamos que eles atuem ativamente."

Entre as ações do pacto nacional para o enfrentamento da violência contra as mulheres, está a educação de crianças e jovens que visa a diminuir as futuras agressões.

Nilcéia informa que uma outra ação prevista no pacto é mutirão de assistência jurídica a mulheres que estão presas, lançado no início do mês. O número de mulheres presas, ressaltou, aumentou.

"Segundo os dados do Departamento Penitenciário Nacional, é a questão do tráfico de drogas. Muitas mulheres, em geral jovens, são presas em função da atividade criminosa de pais, namorados e companheiros, que elas, consciente ou inconscientemente, ajudam no tráfico."

2 comentários:

Papillon disse...

Oi, meninas!!

Tudo isso é uma vergonha...como imaginar que Negros e Mulheres não tem direitos iguais a qualquer outra pessoa...livres nos tempos atuais? Como?...O que afinal podemos fazer? ..se pensar negro é uma questão, se pensar negro e mulher são outras questões e se ainda pensar negro,mulher e pobre tem mais questões...se pensar apenas Mulher são outras...e por que não pensar apenas Seres VIVOS...Hoje pensei muito sobre isso e gostaria de fazer alguma coisa....o que devemos comemorar mesmo?NADA!! Sim muitas coisas hoje são diferentes, mas não queremos agradecer por isso e sim dizer: Finalmente....porque, afinal, falamos de Seres Humanos e continuarmos separando enquanto sexo e raça? Não tem que ser diferenre em nada por sua : cor, raça, sexo e classe social...Não vamos dizer não a violência contra as mulheres ou estaremos caído no mesmo preconceito...vamos dizer NÃO A VIOLÊNCIA CONTRA SERES VIVOS!!...Ou seja não a violência contra o PLANETA!!!

Não estamos pedindo favor OU reconhecimento, estamos pedindo Igualdade e Jutiça Social...

Beijos a todas....

Bel disse...

Ok ok a “dupla dinâmica” se posiciona para defender o planeta das atrocidades daqueles habitantes que arrogantemente se consideram donos de si dos outros do mundo e das coisas que lhe cercam HIPOCRISIA!!!

Tentei me esforçar para não entrar em discursos politicamente corretos...é inevitável !

Assustadora a forma como questões tão elementares como essas ainda estão em discussão como se o tempo parasse de repente...não mais que de repente!! O pior o tempo não parou!!! A violência está mais atualizada do que nós... esse é o problema se ainda está aqui ao meu lado o que eu fiz, faço e farei??? Crise seja bem vinda!! Informação é importante atitude é melhor ainda!!
Meu canto sempre estará ao lado dos desvalidos, dos desprovidos, dos segregados... Respeito o direito de quem vivenciando cotidianamente essa agressão prefira silenciar não julgo ninguém!! Mas se você abrir a boca meus ouvidos estão atentos !!

Batman foi o melhor que pude fazer por enquanto!! Rsrsrs

Pingar o BlogBlogs

pro seu blog

Copyright © 2008 The L Word - Blog Brasil. All Rights Reserved