Questbian # 2

| |
Estou matutando coisas sobre infidelidade e reconecções e com isso vou encontrando mais questões. Uma questão que bate serelepe à porta é a seguinte: Quando os fãs de The L Word pensam sobre "infidelidade" Shane é a única entre a gangue que imediatamente vem a mente? Avaliando temos que ela aspirou a monogamia várias vezes, mas cada menina em West Hollywood sabe que Shane vem com um big rol de corações partidos e sua grande bagagem é causada pela incapacidade para resolver términos. É esta uma das suas mais definitivas qualidades.

Talvez Bette Porter seja a maior infratora. Para outros, ela aparece virtuosa, moralista. Acredito que Bette gostaria de pensar em si mesma como uma dedicada e perseverante cônjuge. No entanto, desde então ela vem demonstrando uma facilidade, quase tão promíscua quanto a Shane, em render-se a uma "coceirinha" qualquer. Após sete anos de relação com a Tina sucumbe com uma carpinteira sexy na 1ª temporada. Esta visualização pode não ajudar, mas pergunto se Bette desviava antes de estar com a Tina ou só aconteceu neste percurso de tempo?

O lesbodrama entre Bette e Tina traz pela primeira vez para nós uma relação estável e aparentemente impermeável, isto nos manteve sempre extasiadas por cinco temporadas. Todas temos as nossas observações e opiniões sobre o que as impulsiona uma para a outra. Assim, estas duas devem permanecer juntas de uma vez por todas? Essa é uma dura chamada que Mama Chaiken vai ter que responder e digo: Devemos estar atentas queridas aficcionadas porque nem sempre as respostas de nossa querida Ilene são coerentes.

Resumindo: Shane é conhecida pela incapacidade de permanência, mas mesmo assim suas parceiras, que tudo sabem, acreditam que com elas será diferente, pois estão envoltas na atmosfera do amor. Bette, Dean Potter, em seus ternos respeitosos, automóvel ecológico, discurso politicamente correto aparece, de fato, como uma hipócrita. Será?!

2 comentários:

Izabel Barbosa disse...

Não acho que Bette seja hipócrita, pelo contrário ela é fiel, mas aos conceitos dela.
Parece que se fecha tanto tentando mostrar a fortaleza que ela é, mostrar toda a sua moral e seu carater, que quando a "coisa fica feita", ela não sabe reagir, e acaba se entregando aos defeitos "humanos" que ela tenta tanto ignorar...Assim como ela traiu, qualquer uma poderia tê-lo feito, mas as outras são aquelas que se desesperam,dão o famoso "ataque de pelanca", e admitem que estão "ferradas"...Bette não faz isso, ela é um lady, não desce do salto...quando desce...rsrsr
Todo mundo já viu no que dá!

Parabéns pelo blog!!!
Adorooooo!

Shiva disse...

Adorei o tópico.
A I.C. "sutilmente" ela trata da questão genética e emocional, não sei se perceberam, a Shane assume a herança genética do pai ao conhecê-lo, abandona a Carmen no dia do casamento e usa drogas ,entre alguns motivos, por que a liga a mãe que não conheceu, mas que sabia que era usuária. Quanta a Bette na 2ª temporada,em que ela se sacrifica pelo pai, em estagio final. Nós ficamos conhecendo a história dele das traições que fez em busca do "amor",mesmo amando a mãe da Bette a trai, a perde e fica o resto da vida amargurado. lembram-se o que diz a Kit, mesmo sabendo que o caso dela era com homem casado..."as pessoas devem buscar a felicidade a qualquer preço (+- isso)"... Bette idolatrava o pai, cresceu num ambiente de traições. Hoje através da psicologia sabemos que a criança recebe influência desde o estágio fetal, que vai acompanha-la para o resto da vida e influenciar em muitas da suas ações. Desculpe-me não quero fazer um tratado sobre heranças: genética e emocionais , por que não é o local e nem tenho capacidade para isso. Mas pensem na possibilidade da I.C. ter
colocado esse olhar sobre nossas atitudes ou vicios que podem ser herdados.

Pingar o BlogBlogs

pro seu blog

Copyright © 2008 The L Word - Blog Brasil. All Rights Reserved