Com a palavra: Hipólita

| |

Olha minhas caras, gostaria de agradecer por terem comentado tanto o meu último post. Que bom que plantei a coceirinha do questionamento em vocês. (eu sou assim o tempo todo, imaginem!) rsrs.

Hoje eu venho lhes apresentar o meu maior questionamento, e quero muito que vocês me ajudem... Até onde vai o amor... Qual é o limite dele?

Paremos com frases filosóficas, ou de amor próprio, vamos ser reais e naturais. Parem por um instante e se perguntem: “Até onde eu iria por quem eu amo?

Não respondam que morreria por quem vocês amam; não é tão fácil assim, se fosse, na primeira desilusão amorosa todas nós nos mataríamos, pensem bem.

Onde começa o limite do amor próprio. Vejam a frase: “estou lhe deixando porque te amo!". Ela é real, mas não é melhor amar ao lado ao invés de deixar?

Até quanto o problema somos nós? Talvez sejamos questionadoras demais (Eu principalmente!). As vezes não enxergamos o que realmente está acontecendo, o amor nos cega, nos ilude, é verdade, quantas já se iludiram... Onde eu pretendo chegar é:

Descobrir o limite entre você e a pessoa amada; até quanto você agüenta, até onde você cede? Até onde vai sua paciência?
Os relacionamentos, principalmente entre mulheres COM seus hormônios, são complicados. E nem só por isso impossíveis... Mas quem está preparada para uma vida a dois? Tudo parece simples, mas não é.

Nós temos aulas na vida toda sobre matemática, sobre português, sobre história, mas nunca aulas de vida, ou como entender ser deixada, como cativar alguém. Aí vem algum filósofo e diz que temos que aprender com a vida. Eu lhes pergunto: Quem estipulou essa regra?

Viver tem que ser uma prática, sem dúvida. Mas bem que nós já podíamos sair da escola preparadas para o que vem.

Ninguém aos 12 anos de idade imagina como é ter 20 ou 30, isso ninguém ensina, e eu não digo ensinar tudo, porque cada um de nós reage de uma forma e aprende de um jeito, mas já era tempo de se ter estudado o amor... Eu asseio por um livro que me diga que ao menos todas as minhas dores de amor vão passar, quem souber, por favor me indique com urgência!

Tenham uma boa semana...

3 comentários:

helena disse...

Pergunta fácil essa sua :)
Acho que isso depende de cada um, de até onde estamos
dispostos a ceder, a desculpar, enfim: até onde vai o
nosso limite, mas isso só descobrimos quando estamos
em uma relacão e o quanto a pessoa que está conosco
é importante. Se é um grande amor ou apenas uma pessoa legal, com interesses parecidos, carinhosa e que talvez tenhamos nos acomodado para não ficarmos só.
Eu acho que vale a pena tentar tudo pra ficar com quem se ama, menos esquecer de se colocar em 1º lugar, de se respeitar, porque se não fizermos isso, com certeza seu parceiro não fará.

Vale a pena sofrer por amor? Lógicoooooo. Imagine quem nunca sofreu, o quão deve ser TRISTE? Com o sofrimento aprendemos muito, seria melhor aprender sem ele, mas é um pouco difícil.

Quanto a frase "estou lhe deixando pq te amo" é o maior clichê existente dos egoístas e covardes, pois nem deu ao seu companheiro a chance de tentar, juntos, permanecerem juntos.

[]'s

Carol Sá disse...

Tem uma frase que me falaram esses dias, '" boca, nunca, mão e a tua mente nãoo..." eh um trecho de uma música do cazuza, acho que em um relacionamento eh mais ou menos assim. Logico que temos que ceder as vezes, lógico tb que perdemos a paciencia (até porque temos TPM né?) mas se gostamos mesmo da pessoa, e se essa pessoa vale a pena, não vamos querer que ela mude a ponto de se transformar em outra pessoa, porque ai eh capaz até do amor desaparecer. Acho que temos que "ter" a pessoa, mas deixar ela ser ela tb, acho que dessa forma nem a distânica separa. Qto a frase "estou lhe deixando porque te amo!" por favor né?? que espécie de amor eh esse? eh tipo " estou fazendo amor com outra pessoa, mas meu coração vai ser pra sempre seu..." sem comentários!uhahahhau Foi mal gente mas eh que acredito na fidelidade, respeito... :)
Qto ao livro... eu naum posso lhe indicar nenhum! Mas acredite, qdo vc menos imaginar uma pessoa especial vai entrar em tua vida e vc vai aprender isso por osmose. Comigo ta sendo assim... :)

vivi disse...

Olá! meninas... mais uma Hipólita você e sua coceirinha do questionamento...aí o tempo todo. Como você consegue? rss... Eu estou a tempo pensando "Ate onde eu iria por quem eu amo?"... Antes de ler o que a Helena postou me parecia uma pergunta muito difícil... Mas... da forma como ela se expressou... fácil não?!... Hummm... prá mim não ... Não sei até onde iria... Penso.. que no meu máximo com certeza... Concordo que não devemos ficar em segundo plano... respeitar a individualidade de cada um é muito importante... ceder... sim... desde que não vá contra os seus valores básicos... enfim... se anular em pról de alguém sem dúvida não é legal...
... Amar, amar... sempre... algumas vezes um amor correspondido outros não... Mas... continuar a busca... Enfim... amar muito, beijar muito... e Ser muiiiitooo.... FELIZ!...
Quanto a frase "estou lhe deixando pq te amo" ... a resposta é: NÃO... NÃO AMA...nem a pessoa e nem a si mesma... Ninguém abra mão do AMOR... desde que ele seja correspondido né!
Beijus... com muito amor a todas vocês... Aiaiai... olha a coceirinha... quero alguém para testar os meus limites... hehehe...
Um ótimo final de semana... Beijus...

Pingar o BlogBlogs

pro seu blog

Copyright © 2008 The L Word - Blog Brasil. All Rights Reserved