O que está por trás de assumir-se gay?!??

| |

Ontem estava conversando com uma amiga querida quando me veio a inspiração para escrever aqui hoje, nesta coluna. Falávamos sobre o “lance” de assumir-se gay ou não para a família, para as(os) amigas(os), enfim, para a sociedade em geral.
Fiquei pensando no que está por trás desse “lance”... Acho difícil encontrar uma lés que não vislumbre uma sociedade onde todas as demais lés fossem assumidas e felizes, conscientes de que ser gay não é vergonha nenhuma, e todo aquele “blá blá blá” que estamos cansadas de saber... Uma sociedade onde homos, héteros, bissexuais, transgêneros, transsexuais, todos convivessem em paz e soubessem se respeitar... Enfim, uma sociedade que não fosse heterossexista. Quem de nós não deseja isso?!

Isso é algo tão consensual que quase chega a ser senso comum. A discussão que quero colocar em pauta fica além disso... O buraco é mais embaixo...
O que me proponho a fazer hoje não é divagar sobre como as coisas deveriam ser, mas refletir sobre como elas são no presente: O que significa assumir-se homossexual??? O quê está implícito em assumir-se homossexual em uma sociedade heterossexista?!
Porque nós não vemos nenhuma heterossexual se assumindo por aí, vemos?!... Ou vocês já viram alguma mulher hétero sofrendo para contar a seus pais que era hétero?! Ou já viram alguma mulher hétero, toda constrangida, tentando escolher o melhor momento de contar às(aos) amigas(os) que ela era heterossexual?! Não viram, não é mesmo? Eu também não vi... E nem veremos...

Então, fico pensando: por que é que as pessoas que têm uma orientação sexual diferente da orientação heterossexual "precisam" passar por isso?! Acho que, no fundo, quando damos muita relevância para esse lance de assumir-se ou não para as pessoas, estamos é sendo coniventes (ainda que de forma implícita, subentendida e, na maioria das vezes, inconsciente) com uma sociedade que insiste em nos colocar em posição inferior. Pensem, por que é que ninguém precisa assumir-se heterrossexual? Simples, porque ser hétero é considerado normal. Mas, e ser homossexual? É, acaso, anormal?! Por que nossa orientação sexual é tão relevante a ponto de precisarmos nos rotular como se fôssemos mercadorias?!

Definitivamente, não acho que devamos esconder nossa orientação sexual, longe disso. Acho é que temos que viver nossa sexualidade livremente, sem vergonha nenhuma... O que questiono é: por que damos justificativas, explicações, satisfações às pessoas?! Não deveríamos fazer nada disso, afinal, não há nada de inaceitável ou de anormal em ser gay pra que precisássemos nos explicar...

13 comentários:

Carol Sá disse...

vc foi breve, curta mas muito intensa... No dia da parada gay eu estava escrevendo um texto para meu blog sobre o preconceito e tals, ainda não postei porque a inspiração pra terminar foi pro espaço (mas vou terminar prometo :D), mas intaum um dos questionamentos que eu coloquei, foi a forma implicita que a sociedade exclui o que julga "anormal". Qdo aprendemos na escola sobre a segunda guerra, ficamos bestificados pela forma como os nazistas tratavam os judeus, negros e homossexuais (mas pode pereber que na escola eles focam mais pra os judeus, do que para negros e homossexuais, porque será?). E uma das coisas que eu lembro que minha turma ficou inconformada, era o fato de que nos paises nazistas existiam placas nas portas dos bares e restaurantes que diziam "proibida a entrada de judeus", todo mundo fica revoltado, fala como eh ridiculo e tals... mas se pensarmos bem essa sociedade hetossexista faz a mesma coisa, só não colocam concretamente a plaquinha mas deixa subentendido que existem bares para homos e para heteros... Porque se naum fosse assim, não existiriam bares exclusivos para o público gay, nem festas direcionadas a esse público, é tão ridiculo qto as plaquinhas contra os judeus, mas ninguem se dá conta, ninguem fala nada, e finji que naum percebe, porque dessa forma eh mais fácil levar a vida.
Lezjour eu sinto muitas vezes vergonha dessa sociedade, e por ser hetero sinto mais vergonha ainda porque realmente eu nunca tive que dizer aos meus pais que eu sou hetero, já nasci com essa condição pré-determinada como a correta, a moral, a ética... é ridiculo concordo com vc. Afinal ninguem da minha familia fez escandalo qdo me viu beijando meu namorado do tipo "vc eh hetero? como assim? desde qdo? vc precisa ir em um psicologo, eh doença!!"
Séria muito bom se vivessemos em uma sociedade sem pré-conceitos formados... é um tanto útopico, mas naum custa nada lutr por isso ne? Quem quiser que seja o que quiser... do jeito que quiser com QUEM quiser, independente de sexo, cor e opção religiosa!
Adorei seu texto!
bjs

LezJour disse...

Carolzinha, obrigada pelo elogio...E mais uma vez, obrigada por interagir com meu post!

Quando publicar o texto que estava escrevendo, me avise!!! Quero muito lê-lo...

bjs

Queer Girls disse...

Concordo totalmente!
Acho que quanto maior a naturalidade que tratamos o assunto menos estigmatizado ele se torna. Se os heteros não saem por aí falando de si pq temos que falar de nós como se fossêmos "diferentes"? Não somos diferentes em nada.
Adorei o texto!
Adoro o blog!
bjos para vcs!
Mari

Nara Rúbia disse...

O que está por trás de assumir-se gay?!??...Consciência...pois não é nada fácil...

Ser PRODUTO de uma sociedade hipócrita e preconceituosa...Aquela que discursa sobre a necessidade de formar pessoas críticas e conscientes...e acabam por seguir os padrões da robótica (aplicados e gerenciados pela mídia)...criando gente obstinada por se enquadrar nos modelos pré-estabelecidos...pessoas que se anulam, numa busca desesperada por agradar o OUTRO...para atender o que o outro pensa...

A mesma sociedade que quer cidadãos conscientes de seus direitos...não respeita as diferenças...coloca à margem....exclui...

É muito difícil romper paradigmas...porém é fundamental que o façamos (mesmo que a passos de tartarugas)...e só vai acontecer se nos conhecérmos e nos respeitármos, enfrentando nossos medos...
SER HUMANO...essa deveria ser a única condição de existência...Ser verdadeiramente humano...

Ótima escolha do tema...
Um beijo e obrigada...

Nara Rúbia disse...

Podemos refletir sobre o contexto do tema, na letra da música de Madonna...(e na oportunidade homenagear a querida PehNoir)...risos...

Nobody Knows Me
(Madonna)


I've had so many lives
Since I was a child
And I realise
How many times I've died
I'm not that kind of guy
Sometimes I feel shy
I think I can fly
Closer to the sky

No ones telling you
How to live your life
But it's a setup until
you're fed up

This world is not so kind
People trap your mind
It's so hard to find
Someone to admire

I… I sleep much better at night
I feel closer to the light
Now I'm gonna try
To improve my life

No ones telling you
How to live your life
But it's a setup until you're
fed up

It's no good when you're misunderstood
But why should I care?
What the world thinks
of me
Won't let a stranger
Give me a social disease

Nobody, nobody, nobody
Nobody knows me
Nobody knows me
Nobody knows me
Like you know me

Nobody, nobody, nobody
Nobody knows me
Nobody knows me
Nobody knows me
Like you know me

No ones telling you
How to live my life
But it's a setup and
i just fed up

It's no good when you're misunderstood
But why should I care?
What the world thinks
of me
Won't let a stranger
Give me a social disease

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

I… I sleep much better at night
I feel closer to the light
Now I'm gonna try
To improve my life

Nobody, nobody, nobody
Nobody knows me
Nobody knows me
Nobody knows me
Like you know me

Its no fun but the damage
is done
Dont want a social disease
Dont want a social disease

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

I don´t want no lies
I don´t watch TV
I don´t waste my time
Won´t read a magazine

Dont want a social disease

Nara Rúbia disse...

Nobody Knows Me (tradução)
Madonna

Eu tive tantas vidas
Desde que eu era uma criança
E eu percebo
Quantas vezes morri
Eu não sou aquele tipo de pessoa
Às vezes eu sou tímida
Eu penso que eu posso voar
Mais próxima do céu

Ninguém te falou
Como viver sua vida
Mas é um conforto quando se sentir descontente

Este mundo não é tão gentil
Pessoas apanham sua mente
É tão duro achar
Alguém para admirar

Eu… eu durmo bem melhor à noite
Eu sinto mais próxima da Luz
Agora eu vou tentar
Melhorar minha vida

Ninguém te falou
Como viver sua vida
Mas é um conforto quando se sentir descontente

Não é bom quando você é mal-interpretado
Mas por que eu deveria me preocupar?
Com aquilo que o mundo pensa
de mim
Não vou permitir que um estranho
Me dê uma doença social

Ninguém, ninguém, ninguém
Ninguém me conhece
Ninguém me conhece
Ninguém me conhece
Como você me conhece

Ninguém, ninguém, ninguém
Minguém me conhece
Ninguém me conhece
Ninguém me conhece
Como você me conhece

Ninguém te falou
Como viver minha vida
Mas é um conforto e eu estou descontente

Não é bom quando você é mal-interpretado
Mas devo me preocupar
Com o que o mundo pensa de mim?

Não vou permitir que um estranho
Me dê uma doença social

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Eu… eu durmo bem melhor à noite
Eu sinto mais próxima da Luz
Agora eu vou tentar
Melhorar minha vida

Ninguém, ninguém, ninguém
Ninguém me conhece
Ninguém me conhece
Ninguém me conhece
Como você me conhece

Não tem graça quando falam mal de você
Não quero uma doença social
Não quero uma doença social

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Não quero mentiras
Não assisto TV
Não perco meu tempo
Não vou ler revistas

Não quero uma doença social

lasolitudine disse...

Não lembro ao certo como descobri esse blog. Mas agora que cheguei aqui não quero mais saber de outro lugar!!
Adoro o seu jeito de escrever, acho tão apaixonante hauhuahauhhua

Bom, quanto ao post, eu concordo com o que foi dito. Temos que continuar vivendo nossa vida normalmente afinal, não tem nada de anormal ou estranho em ser gay.

Ah Nara, excelente escolha de música!

Equídina disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Tratar com naturalidade é a melhor maneira, é impressionante como não se envergonhar quebra o preconceito das pessoas, ela vêm uma pessoa tão decidida e tão certa de sí, que ficam sem graça de criticar, pois na verdade na grande parte da população todos querem assumir algo que não tem coragem, não necessariamente ser gay ,muitas vezes coisas tão mais simples que nós tratamos normalmente.

Já que o assunto é preconceito, queria sugerir a Dona do Blog que tratasse tbm do preconceito entre gays, o que é o cúmulo!! Já não chega o que se passa por fora, imagina por dentro da classe!

Parabéns pelo blog, excelente!!!

LezJour disse...

Meninas, obrigada a todas vocês pelos comentários, pela interação, por dialogarem com minha postagem!! É algo muito gratificante pra mim!

PehNoir disse...

Meninas... Lez Girls... Novas visitantes... Ou melhor novas construtoras de idéias, de ações.

Hoje fazer um BLOG e publicar conteúdo (inédito ou não) pode ser muito transgressor. Eu gosto dessa possibilidade. Ela realmente me agrada.

Bem, minha doce e querida LezJour... Sempre trazendo a tona assuntos relevantes e repletos de nuances... Como o fim da tarde. É outra coisa que adoro... Além de você.

DOU INÍCIO AO PENSAMENTO ASSIM: Acredito que para alcançar esse estado de Nirvana... Onde apenas seguir nossa pulsão natural é relevante... Passaremos por momentos de LUTA.

E alguém vai levantar a BANDEIRA... E alguém vai usar o MEGAFONE... E alguém vai queimar SUTIÃS... É... Alguém vai pra FOGUEIRA...

Nosso mundo é AGORA composto por uma sociedade em completa e fascinante transição. Este é o momento de forjar o homem/mulher do novo milênio.

Nós somos a ponte... Somos os seres da dicotomia. E com tais seres divididos teremos que lutar... MUITO pela unicidade... Pelo consenso.

O ESTADO laico deve ser defendido. .. Mas antes queridas... Este estado deve ser construindo, e ai entra quem bota a cara pra FORA e quem TÁ PRO Q DER E VIER.

Acredito q pessoas formadoras de opinião e homossexuais deviam defender os direitos aos LGBTs ... Porém, elas precisam primeiro se carregar de coragem e quebrar o paradigma de sua própria homossexualidade. SAIR DO ARMÁRIO. Isso é executado em outras paragens... Até mesmos nas paragens lusitanas QUE TÃO TRADICIONAIS SÃO.

Muitas das pessoas comuns são assassinadas pelo fato de assumirem a sua orientação sexual (afinal nem todos podem se esconder em clubes privês ou em círculos fechados de amigos LGBTs. Só possuem a barraca de praia... O botequim da esquina)... Outros tantos são perseguidos ATÉ às raias da loucura! Vejam o caso do militar desta semana. E acreditem perseguição enlouquece.

Imaginem se nossos queridos LGBTs da GLOBO chit resolvessem fazer um movimento em prol do estado laico de direito, e em prol do respeito a diversidade na orientação sexual.

IMAGINARAM?! Subversivo, não é?!

Pois então, enquanto DE FATO for subversiva esta IMAGEM... PRECISAREMOS de alguém que vá levantar a BANDEIRA... De alguém que vá usar o MEGAFONE... de alguém que vá queimar SUTIÃS... É... De alguém que vá para FOGUEIRA...

Aí... Teremos construído a ponte para essa sociedade de NOVA ERA... Teremos feito nossa parte (diferente de nossos pais) e eu (se queimada na fogueira não for) vou poder sentar em posição de lótus e viver essa tranqüilidade NIRVÂNICA.

Nara Rúbia disse...

Nossa...que lucidez de idéias, Pehnoir...Consciência (que vc tem)...e isso... faz toda diferença...
Um beijo...

Equídina disse...

Falou muito bem!!!
Espero não ser levada a fogueira, acho que vou andar com um extintor!
hauahuahuahauhauahauhauah

Alice disse...

Nossa amei suas palavras para esse teixo de como a Madonna diz "doença social" em ser preconceituosa.
Outro dia a minha professora pediu para fazermos um texto sobre qualquer tipo de preconceito e fiz sobre homossexuais e lembrei daqui e me inspirei nesse post :)
Achei ao completo ridículo um garoto da minha sala falando no texto que ele não tinha preconceito, mas só não queria por perto, não gostaria que amigos fossem, tem nojo e acha que é GENÉTICA, tipo como assim? genética, gayzão gayzinho? Sendo que ele sabe que eu sou lésbica e sabe de mais duas amigas minhas também.
beijos e continue com os seus textos ;*

Pingar o BlogBlogs

pro seu blog

Copyright © 2008 The L Word - Blog Brasil. All Rights Reserved